Hospital Mater Dei Eventos
Marque sua consulta
(31) 3501-0500 / (31) 3339-9009
Seg. à Sexta - 8h às 18h
Radioterapia Mater Dei
Rua Gonçalves Dias, 2700 - Subsolo
Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Redes Sociais

Terapias que tratam o corpo e a mente: como enfrentar o tratamento oncológico com mais conforto e otimismo?

Em 16/08/2016 às 16:31 - Por Radioterapia Mater Dei

A Radioterapia Mater Dei oferece tratamentos de última geração no combate ao câncer, mas sabe que a doença afeta a qualidade de vida das pessoas, traz estresse psicológico e ainda é associada à morte em nossa cultura. A clínica trabalha para desmistificar a doença e mostrar que as chances são muito boas para quem precisa se submeter aos tratamentos na atualidade e que uma pessoa com câncer pode se curar sim. Mas os medos do tratamento, da morte, da perda da autonomia, a autoconfiança e muitas outras inseguranças podem prejudicar a eficácia dos tratamentos.

A quimioterapia, radioterapia, fisioterapia e as terapias complementares, além  do acompanhamento psicológico, quando trabalhados em conjunto podem potencializar os resultados na luta contra a doença. Por isso, as terapias ocupacionais são tão indicadas para pacientes em tratamento oncológico. Elas ajudam as pessoas na realização de atividades cotidianas, mesmo com delimitações, incapacidades ou deficiências. O pensamento positivo, a saúde emocional e um corpo ativo compõem o tratamento integrado em oncologia.

De acordo com a psicóloga Daniele Frias, “as terapias psicológicas são indicadas para o cuidado com a mente, pois auxilia o paciente no reconhecimento de comportamentos e modelos mentais muitas vezes inconscientes, que limitam a resolução de problemas existenciais, bem como a forma de encará-los”. Elas trabalham na reabilitação física, psicológica, funcional, social e cognitiva do paciente, por meio de atividades recreativas e lúdicas, além de diminuir o impacto da hospitalização (quando necessário) e promover a independência nas atividades diárias, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Durante o trabalho de terapia, o paciente em tratamento oncológico poderá desfrutar de atividades manuais, lúdicas, artísticas e expressivas que melhoram a autoconfiança, o bem-estar e sua auto estima. Os exercícios terapêuticos, como as massagens, relaxamento e alongamento ajudam no controle da dor, fadiga e ansiedade. Para as crianças, o ato de brincar é um dos principais recursos da terapia. Ele proporciona aos pequenos o resgate da alegria do lazer, e incentivam a participação e vitalidade da criança. Os benefícios não param por aí.

Veja abaixo uma lista de terapias que auxiliam as pessoas a enfrentar esse momento de tratamento com mais otimismo e qualidade de vida:

Terapias ocupacionais

  • atividades que ajudam a controlar dores e incômodos, como aprender a dormir em uma posição mais confortável, com postura correta, ou exercícios de respiração para pessoas que sentem falta de ar;
  • as atividades físicas podem ajudar no controle de sintomas durante e após tratamento oncológico. Exercícios como caminhada, natação e pilates, podem aliviar a fadiga e estresse e ajudam pacientes a dormir melhor, mas devem ser feitos sob orientação do oncologista;
  • os alongamentos são indicados para aumentar a flexibilidade e fortalecer a musculatura. Devem ser feitos de forma leve e sob orientação médica;
  • atividades orientadas para manter a autonomia dos pacientes e o máximo de independência possível, como tomar banho e escovar os dentes, mesmo naqueles que apresentam alto grau de debilidade.

Terapias psicológicas, massagens, atividades controladas e técnicas de relaxamento

Acupuntura: auxilia no combate a enxaqueca, cólicas, fibromialgia, estresse, e ansiedade. De acordo com estudos, a acupuntura também alivia as náuseas causadas pela quimioterapia e pode prevenir alguns tipos de dor em pacientes com câncer, mas deve ser analisada em cada caso e feita sob orientação do oncologista;

Shiatsu: visa restabelecer a saúde através do toque, restauração da energia e vitalidade. Contribui para a melhora na evacuação, controle da TPM até mesmo na prevenção de gripes e pneumonia. Ajuda no alívio do estresse e gera sensação de conforto e bem-estar;

Aromaterapia: utiliza óleos aromáticos para causar sensação de calma. Eles são aplicados na pele durante massagem ou em banhos e podem ajudar a controlar o estresse, náuseas, dores e desequilíbrios emocionais;

Musicoterapia: pesquisas comprovam os efeitos benéficos da música na vida das pessoas. Ela ajuda na comunicação, relaxamento, melhora do humor, além de ajudar a aliviar sintomas causados por doenças. A musicoterapia quase não apresenta restrições e pode ajudar a aliviar dor e controlar náuseas e vômitos;

Ioga: combina exercícios de alongamento com exercícios respiratórios profundos. Associa o bem-estar mental ao condicionamento físico. Seus benefícios incluem melhora na postural corporal, na qualidade do sono e ainda no combate à problemas circulatórios e de memória. Também pode aliviar estresse de pacientes com câncer. A prática ainda pode ser feita em conjunto com outras terapias, por exemplo, tentando aliar exercícios respiratórios a massagem relaxante;

Massagem relaxante: atua na redução da tensão muscular e alívio do estresse, ansiedade e fadiga. Alguns estudos revelam que as massagens também são eficazes no combate à dor;

Meditação: acompanhada por uma respiração profunda ou por exercícios de relaxamento auxilia na redução de ansiedade, dor e estresse. A técnica permite que a mente se desligue do mundo exterior e auxilia nos processos de superação, calma interior, e ajuda a aliviar dores em doenças crônicas;

Técnicas de relaxamento: incluem exercícios de visualização ou relaxamento muscular progressivo para aliviar ansiedade e fadiga. Também pode ajudar na qualidade do sono;

Tai chi: incorpora movimentos lentos e respiração profunda. Alivia o estresse e melhora o sono do paciente. Trabalha o corpo e a mente melhorando o equilíbrio emocional e a serenidade;

Reiki: ajuda a relaxar e trabalha no alívio de dores;

Biofeedback: a terapia ensina o paciente a usar a mente para controlar várias funções do seu corpo, como batimentos cardíacos e fluxo sanguíneo. Ela ajuda no controle da dor causada pelo câncer;

Hipnose: estado profundo de concentração que pode trabalhar contra náuseas e vômitos;

Eficácia comprovada

A College Associates – organização norte-americana que investiga o efeito de terapias complementares para o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos – realizou um estudo e comprovou que a massagem contribui na qualidade de vida de quem enfrenta um tumor e pode reduzir pela metade a ansiedade e dores.

Os cientistas acreditam que esse efeito benefício acontece pelo aumento da liberação de substâncias como a serotonina e a dopamina na circulação sanguínea. Essas substâncias são responsáveis pela redução da transmissão do impulso doloroso para o sistema nervoso central. O estudo foi realizado com voluntários portadores de diferentes tipos de câncer e em estágios variados.

Quer saber mais sobre saúde emocional e sua importância para o tratamento oncológico? Leia o texto: Qual a relação entre o cuidado com a mente e a eficácia no tratamento contra o câncer?

Acesse o site da Radioterapia Mater Dei, informe-se sobre dicas de saúde, tratamentos e prevenção de doenças! Acompanhe também o Facebook, Instagram e assine o canal no Youtube.