Hospital Mater Dei Eventos
Marque sua consulta
(31) 3501-0500 / (31) 3339-9009
Seg. à Sexta - 8h às 18h
Radioterapia Mater Dei
Rua Gonçalves Dias, 2700 - Subsolo
Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Redes Sociais

Saiba quais os cânceres urológicos mais comuns entre homens e como se prevenir

Em 05/07/2016 às 10:00 - Por Radioterapia Mater Dei

A Uro-oncologia ou onco-urologia é o segmento da Urologia responsável pelo diagnóstico, tratamento e prevenção de tumores malignos que atingem a próstata, rins, bexiga, testículos e pênis – órgãos do sistema urinário e reprodutor masculino. A Radioterapia Mater Dei sabe que quanto mais cedo um tumor for detectado, maior a chance de cura de um paciente. Por isso, traz informações sobre os cânceres urológicos mais comuns entre os homens.

Os tumores na próstata, bexiga, rim e testículos representam mais de 90% dos casos. De de acordo com o Instituto Nacional de Câncer – INCA, o câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens. O Instituto estima que haja mais de sessenta mil novos casos da doença este ano no Brasil. Já o câncer de bexiga pode atingir mais de 7 mil homens em 2016.

Alguns tumores urológicos apresentam altos índices de cura quando detectados em seu estágio inicial. Os tratamentos podem incluir radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e cirurgia – algumas com técnicas minimamente invasivas. Eles podem ser utilizados como paliativos (tratamento para alívio dos sintomas e retardo da evolução da doença) ou curativos (tumores em estágio inicial).

Saiba mais: sintomas e tratamentos para os principais tipos de tumores urológicos


Câncer de próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui. Ela é pequena e fica localizada na parte baixa do abdômen (abaixo da bexiga). O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens brasileiros, ficando atrás apenas do câncer de pele (não-melanoma).

Em sua fase inicial, a doença pode ser bem silenciosa e não manifestar sintomas por anos. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes ao crescimento benigno da próstata (dificuldade na micção e frequência urinária aumentada). Já em sua fase avançada pode provocar dor óssea, causada pela disseminação da doença para os ossos, sintomas urinários ou, em casos mais graves, até insuficiência renal.

O tratamento do câncer de próstata pode incluir cirurgia de remoção (prostatectomia), tratamento hormonal (hormonioterapia), e radioterapia. Em casos avançados, a quimioterapia pode ser recomendada. A incontinência urinária e a disfunção sexual podem aparecer como efeito colateral do tratamento, mas o incômodo pode ser tratado com ajuda da equipe médica.

A melhor maneira de prevenir esse tipo de tumor é fazer o exame periódico. Homens com mais de 50 anos devem comparecer ao urologista anualmente, já os quem têm incidência desse tipo de câncer na família (pais, irmãos) devem procurar o especialista antes mesmo da idade de risco.

 

Câncer de bexiga

A bexiga é o órgão que armazena a urina produzida pelos rins. Esse tipo de câncer também é muito comum entre homens. Seus sintomas são parecidos com os de outras doenças do aparelho urinário: sangue na urina, dor ao urinar e a constante vontade de urinar (sem conseguir).

Não se sabe qual a causa exata do câncer de bexiga, mas ser fumante é um fator de risco determinante. Para prevenir este tipo de tumor, o ideal é tentar manter uma dieta equilibrada, rica em verduras, legumes e frutas, com ingestão de poucas gorduras.

Dependendo do grau da doença, o tratamento recomendado pode ser cirúrgico, quimioterápico e/ou radioterápico.

 

Câncer de rim

As duas glândulas localizadas nos lados da coluna vertebral recebem o nome de rins. Esses órgãos realizam importantes funções no corpo humano, como filtrar impurezas e equilibrar a pressão arterial.

Entre as possíveis causas de câncer nos rins estão o fator hereditário, tratamentos com diálise, hipertensão, fumo e a doença renal. Para prevenir a doença é importante ficar atento aos hábitos de vida e adotar estilos saudáveis como a prática de esportes.

Os sintomas são dor abdominal e nas costas, perda de peso, sangue na urina e inchaços pelo corpo.

Os tratamentos incluem cirurgia e tratamento hormonal. Radioterapia e quimioterapia podem complementar.

 

Câncer de testículo

O câncer acontece quando alterações celulares malignas crescem sem controle nos testículos (órgão do sistema reprodutor masculino que fica dentro da bolsa escrotal e produz espermatozóides e testosterona). Esse é um tipo de câncer com baixo nível de mortalidade – as chances de cura podem chegar a 100% dos casos, quando descobertos na fase inicial. Mesmo sendo rara, a doença é preocupante por atingir com maior incidência homens em idade produtiva (entre 15 e 50 anos).

Entre os fatores de risco estão o histórico familiar, lesões e traumas na bolsa escrotal e criptorquidia (quando o testículo não desce para a bolsa escrotal). Os principais sintomas desse tipo de tumor são o aparecimento de um nódulo duro, e normalmente indolor nos testículos, dor na parte baixa do abdômen, sangue na urina e aumento dos mamilos.

O tratamento principal é cirúrgico, mas a radioterapia e quimioterapia podem ser solicitadas como complementares.

Para outras informações sobre o tema e tratamentos, acesse: www.radioterapiamaterdei.com.br.

Quer saber dicas sobre saúde, tratamentos e prevenção de doenças? Acompanhe-nos pelo Facebook, Instagram e assine nosso canal no Youtube.