Hospital Mater Dei Eventos
Marque sua consulta
(31) 3501-0500 / (31) 3339-9009
Seg. à Sexta - 8h às 18h
Radioterapia Mater Dei
Rua Gonçalves Dias, 2700 - Subsolo
Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Redes Sociais

Câncer de Pulmão

Qual é a função dos pulmões?
Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no pulmão esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado ao resto do organismo pela corrente sanguínea. Na medida em que o organismo utiliza o oxigênio, cria-se gás carbônico, que é levado pela corrente sanguínea para os pulmões, de onde é expelido.

O que é câncer de pulmão?
Como todos os outros tecidos e órgãos, o pulmão é composto por células que normalmente se dividem e se reproduzem de forma ordenada e controlada. Quando ocorre uma disfunção celular, alterando esse processo de divisão, passam a se multiplicar de forma desordenada e perdem a capacidade de morrer, resultando numa lesão tumoral, ou seja, num câncer de pulmão.
Existem dois tipos de câncer de pulmão e são tratados de formas diferentes. Um deles, denominado carcinoma de não pequenas células, representa em média 75% dos tumores e corresponde a um grupo composto de três tipos histológicos (carcinoma epidermóide, adenocarcinoma, carcinoma de grandes células). O outro grupo, chamado de carcinoma de pequenas células (oat-cell), acontece em aproximadamente 25% dos casos. É normalmente um câncer de crescimento rápido e pode se disseminar rapidamente para outros órgãos.

Incidência
Com exceção do câncer de pele, o de pulmão é o mais frequente em todo o mundo, com 1,3 milhão de novos casos diagnosticados a cada ano. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), atualmente estima-se o risco de 19 casos novos a cada 100 mil homens e 10 a cada 100 mil mulheres.

Fatores de risco
O tabagismo é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pulmão, sendo responsável por nove entre dez ocorrências. Comparado com os não fumantes, os tabagistas possuem 20 a 30 vezes mais chances de desenvolver câncer de pulmão. Alguns outros fatores podem aumentar o risco de desenvolver a doença, como a exposição ao asbesto, infecções pulmonares de repetição, poluição, deficiência ou excesso de vitamina A, assim como fatores genéticos e histórico familiar.

Prevenção
Como o tabagismo é a principal causa da doença, parar de fumar é, sem dúvida, o primeiro passo para quem deseja uma vida saudável. Os fumantes passivos, vale lembrar, também sofrem os efeitos da fumaça do cigarro.

Sintomas
Os principais sintomas do câncer de pulmão são a tosse constante, escarros com sangue, perda rápida de peso e apetite e falta de ar. Em alguns casos, a dor toráxica também pode ser o sintoma inicial.

O que significa estadiamento?
O estadiamento é a forma de descrever o câncer, informando se está localizado e também se houve disseminação para outros locais. Além disso, indica se outros órgãos do corpo foram afetados.

O estadiamento do câncer de pulmão não pequenas células e o de pequenas células é diferente. O primeiro é descrito por um número, do estágio um ao quatro. O segundo, por sua vez, é classificado como doença limitada ou doença extensa.

Tratamento
O câncer de pulmão é sempre tratável. As opções de tratamento dependem do tamanho e da localização do tumor, se o câncer se disseminou e do estado geral de saúde do paciente. Existem três formas básicas de tratamento: cirurgia, quimioterapia e radioterapia, que podem ser aplicadas de maneira isolada ou conjunta.

O objetivo da cirurgia é a remoção completa do tumor do pulmão, com a ressecção do tecido normal que o envolve (chamado de margem) e dos linfonodos regionais. O câncer de pulmão não pequenas células é tratado com uma combinação de cirurgia e quimioterapia e/ou radioterapia. O câncer de pulmão de pequenas células é frequentemente tratado com quimioterapia e/ou radioterapia.
Os efeitos colaterais do tratamento podem ser prevenidos ou controlados com a ajuda de seu oncologista e de sua equipe médica.