Hospital Mater Dei Eventos
Marque sua consulta
(31) 3501-0500 / (31) 3339-9009
Seg. à Sexta - 8h às 18h
Radioterapia Mater Dei
Rua Gonçalves Dias, 2700 - Subsolo
Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Redes Sociais

Setembro Dourado: uma campanha com ações educativas e preventivas no combate ao câncer infantojuvenil

Em 20/09/2016 às 15:01 - Por Radioterapia Mater Dei

Duas importantes campanhas em prol da vida acontecem durante o mês de setembro. Uma delas é a “Setembro Amarelo”, realizada no Brasil desde 2014 com a intenção de alertar a população para a realidade do suicídio no país e no mundo e sua prevenção. A outra é o Setembro Dourado, que promove a importância do diagnóstico precoce e trabalho preventivo no combate ao câncer infantojuvenil – esta última criada pela Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (CONIACC), em parceria com a Associação dos Amigos das Crianças com Câncer (AACC/MT) e outras instituições espalhadas pelo Brasil.

A Radioterapia Mater Dei, que há mais de uma década se empenha no tratamento contra o câncer, se solidariza com a campanha e chama atenção para os sinais e sintomas da doença, que atinge 7% da população de crianças e adolescentes de um a 19 anos. Fique atento aos sinais e saiba como identificar os sintomas!

 

O câncer infantojuvenil

Durante a infância e adolescência, os tumores mais comuns são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos do organismo) e os do sistema nervoso central e os linfomas (sistema linfático). O neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, frequentemente de localização abdominal), tumor de Wilms (tumor renal), retinoblastoma (afeta a retina, fundo do olho), tumor germinativo (células dos ovários ou testículos), osteossarcoma (tumor ósseo) e os sarcomas (tumores de partes moles) também são mais comuns entre jovens e crianças.

Principais sintomas

  • Palidez, dor óssea e hematomas (manchas roxas) ou sangramentos pelo corpo;
  • Caroços ou inchaços, especialmente se forem indolores e não acompanhados de febre ou outros sinais de infecção;
  • Perda de peso sem explicação, febre e sudorese noturna;
  • Tosse persistente ou falta de ar;
  • Alterações oculares: pupila branca ou muito dilatada, estrabismo recente, dificuldade de enxergar, hematomas ou inchaço ao redor dos olhos;
  • Inchaço abdominal;
  • Dores de cabeça, vômitos frequentes;
  • Dores nos membros, nas juntas e inchaços sem qualquer sinal de infecção ou trauma.

Crianças e adolescentes que apresentem alguns dos sintomas citados devem procurar um médico para explicar a situação e pedir exames necessários para identificar essa ou outras doenças que possam colocar a saúde dos jovens em risco.

A intenção é manter pais e responsáveis atentos para os sinais e conseguir diagnosticar precocemente o maior número de casos possíveis, dessa forma as chances de cura aumentam consideravelmente. Vários estudos comprovam que a grande arma contra a doença ainda é diagnóstico precoce.

Não existe um único fator responsável pela produção de células neoplásicas em crianças e adolescentes, mas alguns fatores em conjunto devem ser observados. Entre eles, o fator genético – não necessariamente a hereditariedade, mas uma criança que já nasce geneticamente predisposta a desenvolver um tumor -, exposição a determinados fatores ambientais, como a irradiação, radiação solar, agrotóxicos, alimentos embutidos ou que contenham aflatoxinas, algumas infecções virais, e outros.

As condições da gestação também pode ser determinantes no desenvolvimento de câncer infantojuvenil. Mães que usaram drogas, foram expostas a irradiação ou certas infecções virais, e tiveram consumo excessivo consumo de alimentos industrializados (principalmente embutido e os diets e lights) durante a gravidez representam um maior grupo de risco.

 

O câncer infantojuvenil no Brasil

Conforme informações do Instituto Nacional de Câncer – INCA, as regiões Sudeste e Nordeste apresentam as mais altas taxas de câncer infantojuvenil e também o maior número de casos novos. Em seguidas aparecem as regiões Sul, Centro-Oeste e Norte.

O instituto estima que em 2016 e 2017 ocorrerão 12.600 novos casos da doença que afeta crianças e adolescentes no país, mas ressalta que quando diagnosticadas precocemente e tratadas em centros especializados, 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curadas.

 

A campanha

Para divulgar o Setembro Dourado, a CONIACC e AACC/MT divulgam uma série de vídeos com depoimentos de mães de crianças e adolescentes que enfrentam o câncer e que, graças ao diagnóstico precoce, conseguiram se curar.

A campanha, que tem como principal símbolo um laço dourado, também veicula vários alertas com os sinais e sintomas da doença. Vários artistas famosos também aderiram ao Setembro Dourado em prol da saúde das crianças e adolescentes brasileiros.

Assista a um dos vídeos da campanha:

Acesse o site da Radioterapia Mater Dei, informe-se sobre dicas de saúde, tratamentos e prevenção de doenças! Acompanhe também o Facebook, Instagram e assine nosso canal no Youtube.